sábado, 17 de maio de 2014

Lembranças, dores, alegrias e dois dedos de lágrimas

Um mês atrás eu tive que me despedir de você, contra a minha vontade mas sem ter outra escolha. 
Agora eu escrevo essas palavras na esperança de que elas possam te alcançar de algum jeito, em algum lugar.
Ver você partir foi o momento mais triste da minha vida, que lá no fundo eu sempre quis evitar mas é muito egoísmo querer te prender aqui comigo, chegou a hora de você brilhar aí no céu, dor não vai mais sentir, as preocupações acabaram, você conquistou a paz eterna e privilégio maior não há.

Eu acabei ficando um tanto órfão pois você foi minha mãe, meu pai, minha vó, minha conselheira, minha grande amiga e meu porto seguro. Agora eu sigo em frente, carregando tudo aquilo que você me ensinou, que pode me passar e que me deu. Sempre serei grato por tudo isso, se não fosse por você eu teria muito pouco ou quase nada. Meu coração ainda tem uma tristeza que está custando sair, mas meu amor por você continua aqui, vivinho. E esse será meu placebo, não é? As lembranças que guardei ao longo desses 25 anos, ao longo da minha vida! Isso não tem preço e assim como meu sentimento por você, são coisas que nunca irão se apagar.

Eu poderia listar aqui motivos pra te agradecer por tudo o que fez por mim mas palavras faltariam então resumirei em uma que se representa bem tudo isso: amor
Você me ensinou que quando a gente ama os outros de verdade, não medimos esforços pra fazê-los felizes e eu com certeza fui o neto mais feliz desse mundo. O que os outros viram como um sacrifício de minha parte nada mais foi do que devolver com a outra mão, ou pelo menos tentar, aquilo que você fez por mim. Desculpe se não consegui dar a atenção que você precisava, se não fui paciencioso todas as vezes mas eu fiz o melhor que eu pude.

Sempre me lembrarei de você mas não dessa forma nesses tempos de doença e sim daquela época tão boa em que fomos tão felizes morando juntos. A saudade é grande, mas eu seguirei em frente conquistando tudo aquilo que você desejava pra mim, agora mais do que nunca, em sua memória. Não haverá um dia que eu não pensarei em você e eventualmente as lágrimas escorrerão, mas saiba que eu estou firme, sendo forte e aprendendo a lidar com a sua ausência à cada dia que passa. Sei que aí do alto você sempre vai olhar por mim e me ajudar na minha caminhada.

Obrigado por tudo, vó. Eu te amo e nunca vou te esquecer.

terça-feira, 9 de julho de 2013

A day to remember

Gosto daquilo que tem gosto
Gosto do que sinto
Gosto do que me faz sentir vivo

Gosto de você
Gosto que você goste de mim
Gosto disso e daquilo

Gosto mesmo é de nós
Gosto de você
Gosto quando o tempo passa e nos envolvemos mais

Gosto desde o começo
Gosto mais à cada dia
Gosto de você

domingo, 7 de julho de 2013

Untitled #6

A cabeça que não pára de pensar
O corpo que já não quer mais obedecer
E deita procurando paz
A paz que parece não existir

Os olhos pesados vão se fechando lentamente
Então dorme o sono sem mais acordar

...e já não se pensa em mais nada

segunda-feira, 17 de junho de 2013

Quando se tem pouco e de repente vê-se com muito
Entende então que não dá pra cuidar de tudo ao mesmo tempo
E abre a mão de algo...


E foi assim que percebi que ainda não chegou minha hora de ter um "emprego de verdade", continuo com meu "servicinho" por enquanto...até quando a situação mudar e mudará em alguns meses.

sábado, 30 de março de 2013

Eu/Você/Nós/A gente...

Para ler ouvindo: Boyce Avenue - Payphone


E eu te encontrei navegando por aí em meio a uma viagem. Real, virtual, virtual, real, tudo junto, ali, naquele instante. Você veio e se apresentou, de alguma forma me encantou. De algum jeito eu quis te ter.
A gente se encontrou, conversou, conversou, conversou e cada vez mais fomos ficando mais ligados, mais entrelaçados, mais dependentes um do outro.
Algo me dizia que eu tinha que ficar com você, era bobagem tentar negar isso.
Hoje eu tenho você. Perto ou longe não importa, você está aqui comigo e esse sentimento que nos une, nos mantém próximos, não importa aonde a gente esteja, até que a gente possa ficar próximos de verdade, sem mais barreiras, sem mais pouco tempo, apenas o restante de nossas vidas. Pra sempre. E sempre mais.

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Eu sigo assim o meu caminho

Meio cansado, meio ferrado e cada vez mais desgraçado da cabeça. É necessário encerrar um ciclo para iniciar outros.

Eu e a planta

Para começar 2013 bem de música, fui hoje num show aqui no SESC do desconhecido porém bacana projeto Me & The Plant. A empreitada de um homem só é bem interessante, a banda apoio conta com um rodízio de músicos, já passaram por lá Rodrigo Barba, Bubu e Kassin.
O som é uma mistura de Johnny Cash com Marcelo Geneci, por vezes chega a ser animado mas não sai da introspectividade. Conheci a banda ainda essa semana quando fui ver a programação do SESC e recomendo para aqueles que são fãs de um indie folk rock de verdade.
O show não chegou a durar uma hora, mas foi legal e Vitor Pantalamo (o homem por de trás da planta), encerrou com um cover da banda The Go-Betweens que eu também não conhecia. No fim, dava pra comprar o cd "The Romantic Journeys of Polen" pela bagatela de R$10.

Para quem aprecia esse som, fica a dica. http://meandtheplant.com/